Logotipo
Contactos
Avenida Dr. Teófilo Carvalho dos Santos 2580-564 Alenquer
263731200

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

DIVULGAÇÃO

247

FILOSOFIA E ARTE
Professores do Grupo de Recrutamento 410

Curso

 

15.0 horas

 

e-learning

 

Professores do grupo de recrutamento 410

E-learning

Saber o que faz com que um objeto possa ser uma obra de arte é uma questão filosófica que cruza reflexões sobre os valores estéticos e sobre os contextos históricos e culturais de produção da arte, especialmente a partir do século XIX. Fazendo parte das Aprendizagens Essenciais da disciplina de ...
Ler mais Ler menos

Ref. 188C1 Inscrições abertas até 29-02-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119565/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 01-03-2024

Fim: 09-03-2024

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Elsa Margarida da Silva Rodrigues

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 410

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 410. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 410.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

Saber o que faz com que um objeto possa ser uma obra de arte é uma questão filosófica que cruza reflexões sobre os valores estéticos e sobre os contextos históricos e culturais de produção da arte, especialmente a partir do século XIX. Fazendo parte das Aprendizagens Essenciais da disciplina de Filosofia, este tema poderá interessar a professores de outros grupos que pretendam aprofundar os seus conhecimentos sobre Filosofia da Arte.

Objetivos

Aquisição ou aprofundamento de conhecimentos relativos à Filosofia da arte de modo a desenvolver competências científicas para lecionação dos conteúdos, produção de materiais pedagógicos e análise de produções artísticas de várias artes, épocas e correntes. Familiarização com os vários significados do conceito Arte. Reconhecimento das produções artísticas mais significativas ao longo da história. Identificação do problema e das respostas relativas à natureza do belo. Questionar a relação entre beleza a arte. Contextualização do problema da essência da arte. Identificação das teorias/autores que respondem à questão da essência da arte. Compreensão do contexto histórico-cultural e artístico que conduz ao abandono das respostas essencialistas.  Identificação das teorias/autores que propõem respostas não essencialistas para a identificação dos objetos artísticos.  Produção de materiais pedagógicos adequados à temática.

Conteúdos

I - A criação artística e a obra de arte ao longo da História (6h síncronas + 1,5h assíncronas) 1. O conceito de Arte 2. O problema da natureza dos juízos estéticos. 3. A relação entre arte e beleza. II - O que é uma obra de arte? (6h síncronas + 1,5h assíncronas) 1. Teorias essencialistas - Arte como representação - Arte como expressão - Arte como forma significante 2. Teorias não essencialistas - Teoria Institucional - Teoria Historicista

Metodologias

15 horas em formato não presencial (12 horas síncronas e 3 assíncronas)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Aristóteles (2004). Poética. Lisboa: Publicações Fundação Calouste Gulbenkian.Dickie, G. (2009). «A Teoria Institucional da Arte». In Moura, V. Arte em Teoria – Uma Antologia de Estética. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus.Moura, V. (2009). Arte em Teoria – Uma Antologia de Estética. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus. Platão A República. Lisboa: Publicações Fundação Calouste Gulbenkian.Tolstoi, L. (2002). O que é a Arte? Rio de Janeiro: Ediouro Publicações.Wollheim, R. (1993). A Arte e os seus Objetos. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 02-03-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona
3 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 09-03-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
257

Nós somos a nossa infância: caminhar, intervir e capacitar a família, as crianças e a comunidade.
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

ACD

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço


Ler mais Ler menos

Ref. 197C1 Inscrições abertas até 13-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD12

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 27-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço

Formador

Marisa Sofia de Jesus Teixeira Parreiral

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-03-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Presencial

INSCREVER-ME
241

Ferramentas digitais essenciais no ensino da Música
Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610

Curso

 

15.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610

AE Damião de Goes

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de Competências Digitais, de forma a tirar partido da sua potencialidade na sua prática docente. A utilização das TIC como recurso pedagógico é sinónimo de transformação na forma de ensinar e aprender. Pretende-se proporcionar uma atualização das ...
Ler mais Ler menos

Ref. 182C1 Inscrições abertas até 21-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120571/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 20-05-2024

Regime: e-learning

Local: AE Damião de Goes

Formador

Sandra Palma Lopes

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de Competências Digitais, de forma a tirar partido da sua potencialidade na sua prática docente. A utilização das TIC como recurso pedagógico é sinónimo de transformação na forma de ensinar e aprender. Pretende-se proporcionar uma atualização das práticas de ensino dos professores de Educação Musical/Música, a elaboração de recursos pedagógicos e a familiarização dos docentes com ferramentas até agora menos usadas, mas que promovem situações de aprendizagem conducentes a um maior envolvimento por parte dos alunos, por serem mais motivadoras e atuais e por constituírem desafios próximos das aprendizagens que os alunos fazem fora da escola.

Objetivos

- Promover momentos de reflexão decorrentes da prática letiva; - Capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - Promover a exploração de ferramentas digitais adequadas às especificidades do ensino da música; - Diversificar estratégias de ensino da música, através da utilização de recursos digitais que levem ao envolvimento dos alunos em trabalhos práticos; - Registar as criações dos alunos em suportes áudio/vídeo para avaliação, aperfeiçoamento e difusão; - Explorar estratégias de avaliação digital.

Conteúdos

- Exploração de Recursos Educativos Digitais (RED) no ensino da música. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Trabalho colaborativo. - Avaliação digital das aprendizagens.

Metodologias

A ação de formação decorrerá em 15 horas online síncronas, englobando diversas metodologias de trabalho: as sessões serão de caráter predominantemente prático, privilegiando a aprendizagem por execução de tarefas; as atividades práticas serão desenvolvidas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; serão disponibilizados guiões orientadores com atividades a realizar autonomamente ou em pequeno grupo, pelos formandos. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a partilha e reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

- Martins, G. (Coord.) (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação/Direção Geral da Educação. https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdf- Watson, S. (2011). Using technology to unlock musical creativity. New York: Oxford University Press USAPapert, S. (2008). A Máquina das Crianças: Repensando a escola na era da Informática. Artmed Editora.https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Aprendizagens_Essenciais/1_ciclo/1c_musica.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
258

Desenvolvimento de projetos STEM com a TI-Nspire: Algoritmia, programação e robótica numa abordagem transdisciplinar
Grupo de recrutamento 500, 510 e 550

Oficina

 

30.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos grupos 500, 510 e 550

AE Joaquim Inácio da Cruz Sobral

No Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho são apontadas como imperativas algumas competências que devem ser desenvolvidas por todos os alunos no final da escolaridade obrigatória, nomeadamente competências associadas a raciocínio e resolução de problemas, ao desenvolvimento de processos conducentes à ...
Ler mais Ler menos

Ref. 198C1 Inscrições abertas até 25-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122826/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-04-2024

Fim: 24-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Formador

Alexandre Augusto dos Reis Gomes

Destinatários

Professores dos grupos 500, 510 e 550

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 500, 510 e 550. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 500, 510 e 550.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

No Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho são apontadas como imperativas algumas competências que devem ser desenvolvidas por todos os alunos no final da escolaridade obrigatória, nomeadamente competências associadas a raciocínio e resolução de problemas, ao desenvolvimento de processos conducentes à construção de produtos e de conhecimento, utilizando recursos diversificados, ao saber científico, técnico e tecnológico, à manipulação e manuseio de materiais e instrumentos diversificados para controlar, utilizar, transformar, imaginar e criar produtos e sistemas; à criação de produtos tecnológicos em projetos e aplicações práticas desenvolvidos em ambientes físicos e digitais, entre muitas outras. Desta forma, a utilização de calculadoras gráficas e sistemas associados para desenvolvimento de projetos que conjuguem algoritmia, programação, robótica e aquisição de dados com sensores permite, por um lado, promover uma eficaz articulação entre diferentes áreas do saber inerentes a diversas disciplinas integrantes do currículo nacional dos alunos e, por outro, o desenvolvimento de competências em alunos e professores para o trabalho colaborativo, inovador, e no âmbito do pendor STEM. O desenvolvimento de trabalhos envolvendo professores de diferentes grupos de recrutamento, potencia a possibilidade de adaptação dos projetos realizados, no âmbito desta formação, ao contexto dos Domínios de Áreas Curriculares definidos em Projetos de Autonomia e Flexibilidade Curricular.

Objetivos

• Mobilizar os professores para o desenvolvimento de práticas inovadoras no ensino; • Contribuir para o aperfeiçoamento das competências científicas, técnicas e didáticas necessárias ao trabalho colaborativo e de projeto, nomeadamente de pendor STEM; • Fomentar o desenvolvimento de autonomia e de autoconfiança no trabalho com equipamentos tecnológicos necessários à realização de projetos interdisciplinares; • Permitir o aprofundamento dos conhecimentos relativos a tecnologias atuais; • Explorar e criar materiais didáticos diversificados; • Promover a utilização da tecnologia na exploração de situações problemáticas; • Refletir sobre as vantagens e inconvenientes da utilização da tecnologia nas atividades de ensino-aprendizagem; • Incentivar a investigação e a troca de experiências entre os professores contribuindo para a sua formação; • Promover a reflexão sobre a metodologia STEM; • Atualizar e aperfeiçoar alguns conhecimentos científicos, operacionalizando-os em termos práticos.

Conteúdos

• Apresentação da ação e identificação de metodologias ativas propostas nos programas que exigem a utilização das tecnologias em causa (1h); • Apresentação dos componentes da tecnologia (1h); • Noções gerais de algoritmia e de programação: aplicações práticas (4h); • Realização, exploração e discussão de projetos envolvendo algoritmia e programação com a tecnologia TI-Nspire e sua articulação com as áreas disciplinares envolvidas (6h); • Trabalho autónomo: Desenvolvimento de projetos envolvendo algoritmia e programação com a tecnologia TI-Nspire em contexto de ensino/aprendizagem (15h); • Apresentação dos trabalhos desenvolvidos. Avaliação (3h).

Avaliação

A avaliação da Oficina de Formação é realizada de modo contínuo pelo formador em conjunto com os formandos, e tem como referência os objetivos e finalidades da Formação. Esta avaliação incide sobre o desenvolvimento das competências dos formandos ao longo do percurso formativo. São tomados em consideração os seguintes aspetos: • Empenho e participação nas sessões; • Qualidade dos instrumentos de trabalho produzidos nas sessões; • Qualidade das interações com os restantes elementos do grupo em formação e formador; • Qualidade e pertinência pedagógica do trabalho autónomo desenvolvido; • Reflexão crítica sobre a formação vivenciada. A avaliação quantitativa dos formandos será expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos do artigo 4.º, nº 6, do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. A avaliação será, igualmente, expressa em termos qualitativos em conformidade com a escala que a seguir se insere: • Excelente — de 9 a 10 valores • Muito Bom — de 8 a 8,9 valores • Bom — de 6,5 a 7,9 valores • Regular — de 5 a 6,4 valores • Insuficiente — de 1 a 4,9 valores

Bibliografia

Aldon, G. et al Nouvel environnement technologique, nouvelles ressources, nouveaux modes de travail : le projet e-CoLab, Répères-IREM 72 et EducMath , 2008.Martins, G. et. al., Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória, Editorial Ministério da Educação e Ciência, 2017.Gomes, A; Santos, J., Algoritmia, programação e robótica com a TI-Nspire CX II-T, FCA Editores, 2019.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
2 03-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
3 10-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
4 17-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
5 24-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
253

Cidadania, Género e Arte - Artistas Portugueses 1900-2020
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Curso

 

12.0 horas

 

Presencial

 

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

AE Abrigada

A Exposição Tudo o que eu quero - Artistas portuguesas de 1900 a 2020 é uma parceria entre Ministério da Cultura e Fundação Gulbenkian, no âmbito da qual o PNA promove esta formação. Dar a conhecer o percurso de artistas portuguesas contribui para reparar injustiças da História e sublinhar que a vocação ...
Ler mais Ler menos

Ref. 127C1 Inscrições abertas até 14-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113588/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 15-05-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: Presencial

Local: AE Abrigada

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer

Enquadramento

A Exposição Tudo o que eu quero - Artistas portuguesas de 1900 a 2020 é uma parceria entre Ministério da Cultura e Fundação Gulbenkian, no âmbito da qual o PNA promove esta formação. Dar a conhecer o percurso de artistas portuguesas contribui para reparar injustiças da História e sublinhar que a vocação artística não é determinada pelo género. Os estereótipos em função do sexo condicionam valores, expectativas, comportamentos e opções influindo no percurso e escolhas vocacionais. O Plano Nacional para a Igualdade, Cidadania e Género (2007-2010) destaca a articulação entre Género, Estereótipos, Educação e Cidadania com vista a ultrapassar a persistência de desigualdades nas diversas esferas da vida - pessoal, social, política, económica e cultural. A arte potencia a mudança a longo-prazo, contribuindo para o desenvolvimento da consciência cívica e da sensibilidade.

Objetivos

Integrar a dimensão de género nas práticas educativas com vista à eliminação gradual dos preconceitos e estereótipos sociais de género; Proporcionar estratégias eficazes para um ensino sensível às questões de género; Enriquecer o repertório de metodologias e materiais para trabalhar questões da cidadania e igualdade de género a partir da arte; Promover práticas assentes na subjetividade, interpretação e construção de conhecimento, graças à experiência da polissemia que caracteriza as linguagens artísticas.

Conteúdos

Introdução geral ao panorama das artistas mulheres (globalmente e particularmente em Portugal nos séculos XX e XXI).Sublinha-se a desigual presença em museus, coleções e livros de História, a desigualdade de oportunidades para uma carreira artística e as suas razões históricas, sociológicas e culturais. Injustiça que se quis com a exposição (e iniciativas paralelas) contribuir para reparar. A interpretação da obra de arte e as suas possibilidades de leitura com as lentes da igualdade de género. As obras e biografias de uma seleção de artistas ilustram diferentes modos que a arte no feminino em Portugal teve de convocar a diferença e a pluralidade, de dizer o lugar das mulheres na sociedade, como se afirmaram, que olhar sobre si ou sobre o mundo plasmaram nas suas obras. Algumas afirmaram a sua individualidade contra muitos obstáculos. Como falam estas obras connosco e nos podem ajudar a debater sobre o passado, o presente e o futuro? Nas questões de sociedade, pensando sobre quem conta a história, sobre a liberdade e a dignidade, sobre os preconceitos e os estereótipos, as discriminações, desigualdades económicas e a diferença de oportunidades, sobre o trabalho, sobre a maternidade, a relação com o corpo, a família, o espaço público e o privado;

Metodologias

1º Módulo - formato expositivo, para sensibilização, com momentos para perguntas e comentários. 2º Módulo - componente mais interativa com foco na dimensão prática Partilhas de experiências e metodologias; Trabalho de grupo síncrono, em pequenos grupos, com apresentação oral; Discussões; Será pedida aos formandos a redação de uma reflexão crítica individual a submeter no prazo de 10 dias após conclusão da última sessão.

Avaliação

Avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros: - Assiduidade (validação da formação em função dos regulamento em vigor para a frequência mínima) - Participação (50%) - Reflexão Crítica (50%)

Modelo

Preenchimento de um questionário pelas formadoras e pelos(as) formandos(as). Elaboração de um relatório sobre o decorrer da ação, conteúdos tratados, alterações efetuadas à estrutura inicial e sua justificação, assiduidade dos(as) formandos(as), resultados alcançados, materiais produzidos, intervenção das formadoras e avaliação da ação.

Bibliografia

AA.VV. Tudo o que eu quero - Artistas Portuguesas de 1900 e 2020, Fundação Calouste Gulbenkian e Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2021 ADICHIE, Chimamanda Ngozi, Todos devemos ser feministas, Lisboa: Publicações D.Quixote GARBER, Elizabeth. Teaching about Gender Issues in the Art Education Classroom: Myra Sadker, Studies in Art Education, Janeiro 2003 DOI: 10.2307/1321108 MACNEILL, Kate, Amanda Coles, Jordan Beth Vincent, Ana Kokkinos e Mira Robertson, Promoting gender equality through the arts and creative industries: a review of case studies and evidence, The University of Melbourne/VicHealth, vichealth.vic.gov.au PINTO, Teresa, Conceição Nogueira, Cristina Vieira, Isabel Silva, Luísa Saavedra, Maria João Silva, Paula Silva, Teresa-Cláudia Tavares e Vasco Prazeres, Guião de Educação: Género e Cidadania, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género/Presidência do Conselho do Ministros, 2015 https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2016/07/3Ciclo_Versao_Digital_FinalR.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
255

Problemas de comportamento na sala de aula
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

ACD

 

3.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

AE Damião de Goes


Ler mais Ler menos

Ref. 195C1 Inscrições abertas até 14-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD11

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-05-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Paulo Pimenta Valentim

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME