OFERTA FORMATIVA

Ref. 188C1 Inscrições abertas até 29-02-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119565/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 01-03-2024

Fim: 09-03-2024

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Elsa Margarida da Silva Rodrigues

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 410

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 410. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 410.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

Saber o que faz com que um objeto possa ser uma obra de arte é uma questão filosófica que cruza reflexões sobre os valores estéticos e sobre os contextos históricos e culturais de produção da arte, especialmente a partir do século XIX. Fazendo parte das Aprendizagens Essenciais da disciplina de Filosofia, este tema poderá interessar a professores de outros grupos que pretendam aprofundar os seus conhecimentos sobre Filosofia da Arte.

Objetivos

Aquisição ou aprofundamento de conhecimentos relativos à Filosofia da arte de modo a desenvolver competências científicas para lecionação dos conteúdos, produção de materiais pedagógicos e análise de produções artísticas de várias artes, épocas e correntes. Familiarização com os vários significados do conceito Arte. Reconhecimento das produções artísticas mais significativas ao longo da história. Identificação do problema e das respostas relativas à natureza do belo. Questionar a relação entre beleza a arte. Contextualização do problema da essência da arte. Identificação das teorias/autores que respondem à questão da essência da arte. Compreensão do contexto histórico-cultural e artístico que conduz ao abandono das respostas essencialistas.  Identificação das teorias/autores que propõem respostas não essencialistas para a identificação dos objetos artísticos.  Produção de materiais pedagógicos adequados à temática.

Conteúdos

I - A criação artística e a obra de arte ao longo da História (6h síncronas + 1,5h assíncronas) 1. O conceito de Arte 2. O problema da natureza dos juízos estéticos. 3. A relação entre arte e beleza. II - O que é uma obra de arte? (6h síncronas + 1,5h assíncronas) 1. Teorias essencialistas - Arte como representação - Arte como expressão - Arte como forma significante 2. Teorias não essencialistas - Teoria Institucional - Teoria Historicista

Metodologias

15 horas em formato não presencial (12 horas síncronas e 3 assíncronas)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Aristóteles (2004). Poética. Lisboa: Publicações Fundação Calouste Gulbenkian.Dickie, G. (2009). «A Teoria Institucional da Arte». In Moura, V. Arte em Teoria – Uma Antologia de Estética. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus.Moura, V. (2009). Arte em Teoria – Uma Antologia de Estética. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus. Platão A República. Lisboa: Publicações Fundação Calouste Gulbenkian.Tolstoi, L. (2002). O que é a Arte? Rio de Janeiro: Ediouro Publicações.Wollheim, R. (1993). A Arte e os seus Objetos. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 02-03-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona
3 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 08-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 09-03-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 184C1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120401/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-03-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Sílvia Barbosa

Marta Paula Fernandes Mota Alves

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

A generalização do projeto de autonomia e flexibilidade curricular, bem o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, urge aprofundar a reflexão sobre práticas pedagógicas que rompam como o modo simultâneo e que promovam a implicação dos alunos nos processos de trabalho, a qualidade das aprendizagens e o sucesso educativo, num contexto pautado por critérios de exigência e rigor. Permacultura é um protocolo de design, um método para ver e criar estruturas e ciclos sustentáveis e regenerativos, com base em princípios ecológicos. Aplicados ao design do currículo, os princípios da permacultura asseguram a interação entre elementos (assunto, faixas etárias, professor-aluno ou aluno-aluno ou comunidade escolar) e cria soluções individuais adaptadas a estudantes específicos, visando soluções sustentáveis e regenerativas. A implantação do projeto de Permacultura na escola acontecerá através de uma abordagem eco pedagógica interdisciplinar, com ciclos de sessões práticas e teóricas de capacitação e formação ambiental, envolvendo diretamente professores, funcionários e alunos e indiretamente toda a comunidade escolar.

Objetivos

-analisar as oportunidades e ameaças decorrentes das alterações climáticas a ocorrer no planeta; -conhecer o conceito de Permacultura e seus princípios; -compreender a Permacultura como um recurso pedagógico transversal a todas as áreas do conhecimento; -utilizar a Permacultura como um veículo para o desenvolvimento da aprendizagem seguindo a metodologia de projeto; -desenhar um projeto educativo pluridisciplinar com base num projeto de Permacultura, integrando as aprendisagens essenciais alunos; -desenvolver o projeto com os alunos; -analisar os resultados da aplicação do projeto e reformulação do mesmo.

Conteúdos

-Permacultura: -10:00h • Ética e princípios da Permacultura; • Ciclos da Natureza; • ecossistemas, climas e biogeografia; • princípios de designe em Permacultura; • Técnicas: compostagem, vermicompostagem, jardins, hortas e florestas; biofertilizantes, etc -Pedagogia do projeto pedagógico com recurso à Permacultura: - 05:00h • pedagogia de projeto enquanto metodologia; • organização de um projeto: problematização, síntese e desenvolvimento; • desenvolvimento curricular transversal através da problemática da Permacultura. -Construção de um projeto pedagógico transdisciplinar com recurso à Permacultura: -10:00h • Definição do Tema; • Definição dos Objetivos Específicos • O Projeto Pedagógico e o Projeto Educativo da Escola; • Metodologia; • Atividades; • calendarização; • Monitorização, Avaliação e Disseminação

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base os seguintes critérios: -participação e contributos dos formandos nas sessões de formação; - realização de trabalhos indicados durante as sessões formativas; -trabalho final elaborado e apresentado pelos formandos; -relatório de reflexão crítica sobre o impacte da formação na prática profissional.

Bibliografia

Mollison, Bill (1991).Permaculture: A Designers' Manual .TAGARILEITE, E.; MALPIQUE, M; SANTOS, M. R. (1989). Trabalho de projeto: 1(e II). Aprender por projetos centrados em problemas. Porto: Edições Afrontamento.Morrow, Rosemary(2015) . Permaculture Teaching Matters. BMPI.NASA (2014); http://www.nasa.gov/press/2014/march/nasastatement-onsustainability-study/#.VrW14_nhDIUWright, Morgan (2014)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
3 20-03-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:30 4:30 Presencial
4 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:30 4:30 Presencial
5 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 199C1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD13

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Ricardo Nuno Lopes Cruz Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-03-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

Ref. 197C1 Inscrições abertas até 13-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD12

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 27-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço

Formador

Marisa Sofia de Jesus Teixeira Parreiral

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-03-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
2 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:00 2:30 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 194C1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121343/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-04-2024

Fim: 31-05-2024

Regime: b-learning

Local: B-Learning AE Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Formador

Ana Cristina d Oliveira dos Santos Almeida

Destinatários

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

A utilização da gamificação aumenta a motivação dos alunos, para a aprendizagem, criando desafios de forma lúdica. Esta formação visa a criação de recursos para a sala de aula com utilização várias ferramentas digitais de ferramentas digitais, tais como Quizizz, Mentimeter, Edpuzzle, Intuitivo, Padlet, Genially, Live Polls, entre outras. Com esta ferramentas é possível criar aulas com momentos desafiadores, divertidos e envolvendo os alunos numa aprendizagem significativa.

Objetivos

Promover o uso das tecnologias digitais mas aprendizagens dos alunos; Criar recursos digitais gamificados e Promover aprendizagens significativas.

Conteúdos

Sessão 1 (3h-Presencial)-Objetivos da gamificação, exemplos e áreas de aplicação. o Wordwall como ferramenta educacional. Sessão 2 (3h-online síncrona) Apresentação das ferramentas: Genially; Quiz; Escape Room e suas aplicações. Sessão 3 (3h-Presencial) Apresentação das ferramentas Mentimeter e Edpuzzle e construção de recursos com estas ferramentas. Sessão 4 ( 3h-sessão online síncrona) Apresentação da ferramenta Intuitivo utilizada para a avaliação dos alunos. Uso de classificação clássica e por rubricas. Sessão 5 (3h Presencial) Apresentação das ferramentas Quizzes e Quiz e construção de ferramentas digitais com o seu recurso. Sessão 6 (3h-online) Apresentação das ferramentas sobre mapas mentais (coogle) e trabalho colaborativo (padlet) e construção de ferramentas digitais com estes recursos. Sessão 7 (3,5h Presencial) Estratégias de gamificação com o Voki e o Live Poolls e construção de recursos. Sessão 7 (3,5h online) Apresentação e discussão dos trabalhos construídos ao longo da formação. Reflexão sobre a utilização dos recursos na prática pedagógica dos formandos.

Metodologias

As sessões terão uma vertente teórica, de apresentação das ferramentas, seguida de vertente prática com construção, pelos formandos de recursos digitais para uso em sala de aula.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro,conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de FormaçãoContínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 demaio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho finalindividual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Gamificação na educação-Disponível em https.//sae.digital/gamificacao-na-educacaoGamificação no ensino - Disponível em https://www.ipp.pt


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 26-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 03-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 10-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 17-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 24-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
8 31-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona

Ref. 187C1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120615/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 21-06-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Lívio João Cardoso de Medeiros

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

A nível nacional, encontram-se em atividade regular no âmbito do Desporto Escolar, cerca de uma centena de grupos equipa e, sendo a patinagem matéria de ensino ao nível de Educação Física, pretende-se nesta formação, realizada através de uma parceria entre a DGE – Divisão do Desporto Escolar e a Federação Portuguesa de Patinagem, proporcionar aos professores conhecimentos atualizados no processo de ensino/treino, orientando a ação técnicodidática, numa lógica de formação contínua, elevando a qualidade do ensino e do treino nesta modalidade.

Objetivos

Apresentar as disciplinas da patinagem tendo em conta as suas especificidades; Dominar a metodologia de ensino da patinagem na escola; Dominar a metodologia de ensino da Patinagem de Velocidade; Dominar a metodologia de ensino do Hóquei em Patins; Dominar a metodologia de ensino da Patinagem Artística; Permitir aos formandos a aquisição, atualização e consolidação de novas competências na área da patinagem e suas disciplinas.

Conteúdos

1. Patinagem - 1hora- A patinagem na escola:Análise morfofuncional dos patins de roda paralela e dos patins em linha. Diferenças entre os patins de roda paralela e os patins em linha. Análise do ato motor de patinar:• Definição de patinagem;• Características corporais do patinar.Regras de Segurança:• Calçar os patins;• A queda “ a bolinha”;• Como levantar- “ o gatinho.Primeiros passos:• Melhorar o equilíbrio e contactar com a modalidade;• Tomar contacto com os patins sem perigo de queda descontrolada;• Ganhar à vontade e autoconfiança em cima dos patins. Prática pedagógica - Prática 1 hora 2. Patinagem de Velocidade - teórica 6 horas - Iniciação à Patinagem de Velocidade: História da patinagem de velocidade - origem, evolução e caracterização da patinagem de velocidade (Visualização de vídeos de provas/competições); Metodologia de ensino: percursos de destreza, alternativos e provas indoor (Visualização de vídeos de provas e exercícios de destreza);Caracterização e progressão técnica: partida, curva, reta e corte de meta. Análise de provas com caracterização tática de cada uma (visualização de vídeos de provas/competições/exercícios técnicos) Prática pedagógica - prática - 9 horas-3. Hóquei em Patins Iniciação ao Hóquei em Patins - Teórica - 2 horas. Técnicas base:• Patinagem hoquista;• Pega do setique;• Passe/Recepção;• Condução de Bola;• Drible/Finta;• Remate.Mini Hóquei:• Fundamentos;• Objectivos;• Regras.Prática pedagógica - Prática 2 horas4. Patinagem Artística Iniciação à Patinagem Artística - 2 horas História da patinagem Artística - Origem, evolução e caracterização da patinagem Artística;Metodologia do ensino da patinagem artística (carrinho para a frente sobre os dois pés; oitos para a frente e para trás;carrinho para trás sobre os dois pés; deslizar sobre um pé (quatro); inversão de marcha a dois pés; saltos a dois pés paralelos e unidos; passo cruzado para a frente; passo cruzado para trás; carrinho sobre um pé para a frente e para trás; avião; saltos de meia volta com os dois pés paralelos e unidos; mohawk e choctaw; águia);Elaboração de esquemas com música. Nesta fase da aprendizagem a elaboração de um esquema de patinagem artística implica a interligação dos elementos técnicos acima mencionados, com a introdução de alguns momentos de coreografia, quer sejam utilizando os membros superiores durante a execução dos elementos técnicos propriamente ditos, ou criando paragens para a realização de alguns gestos coreográficos simples. Os movimentos corporais devem expressar/representar a música ou ritmo musical que foi escolhido. A interligação dos elementos técnicos deve ser treinada em pequenos grupos (dois elementos de cada vez, por exemplo, e depois 2+2, e assim sucessivamente, até se passar à concretização do esquema completo). Prática pedagógica - 2 horas

Metodologias

As sessões são presenciais, caracterizadas pela realização de atividades teóricas e práticas, a realizar pelos formandos, num total de 25 horas, como discriminado no ponto anterior. A componente teórica será ministrada em sala de aula equipada com um projetor. A componente prática será realizada em pavilhão (40mx20m), com piso liso, onde serão necessários pinos altos e rasos, arcos, colchões, setiques, bolas, balizas pequenas e aparelhagem de áudio.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Batista, P. (2002). Iniciação à Patinagem. Patins de rodas paralelas e em linha. Centro de Estudos e Formação Desportiva.Marcelloni, P. (2005), La Tecnica del Patinaggio in Linea, Editrice Stampa Nova.Comissão Técnica Nacional (2012). Regulamento Técnico de Patinagem Artística. Federação de Patinagem de Portugal.Claro, C., Correia Pires, R., Lago, M., Guerra e Andrade, S. (2012). Aspetos específicos relativos à Formação/Iniciação à Patinagem Artística (grau de formação – I). Federação de Patinagem de Portugal.Sénica, L. (2009). Treino do jovem Hoquista (Curso de treinadores de nível I). Federação de Patinagem de Portugal.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 23-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
3 07-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
5 14-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
6 21-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 22:00 5:00 Presencial

Ref. 183C2 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120498/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 12-06-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Vera Isabel Cordeiro Maximiano Custódio

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

A aquisição de conhecimentos elementares de socorrismo pode ajudar a salvar vidas, a diminuir o sofrimento e a evitar possíveis complicações futuras de saúde, dai a importância de se saber atuar numa situação inesperada, seja ela um acidente ou case se trate de uma doença súbita, que requer cuidados ao nível do estado de saúde da vítima. É neste contexto que qualquer docente deve procurar adquirir as noções fundamentais dos primeiros socorros.

Objetivos

Compreender os atributos, prioridades e responsabilidades de um socorrista;Compreender como é organizado e coordenado o Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM); Executar de forma autónoma cuidados imediatos e adequados de primeiros socorros;Realizar o exame da vítima (exame primário e exame secundário);Identificar uma situação de paragem cardiorrespiratória e executar as manobras de Suporte Básico de Vida;Responder eficazmente a uma situação súbita (hemorragia, intoxicação, engasgamento, queimaduras, traumatismo crânio-encefálico (TCE), traumatismo vertebro-medular (TVM), ortotraumatologia, convulsão, Diabetes Mellitus, dificuldades respiratórias) permitindo a estabilização da vítima até à chegada dos meios de Emergência Médica.

Conteúdos

•Princípios gerais de socorrismo;Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM);Caixa de Primeiros Socorros;Noções básicas sobre a anatomia e fisiologia do sistema circulatório humano;Noções básicas sobre hemorragias;Noções básicas sobre Diabetes Mellitus;Atuação prática em casos de Diabetes Mellitus (hipoglicémia e hiperglicemia);Noções básicas sobre a anatomia e fisiologia do sistema respiratório humano;Atuação prática em casos de dificuldade respiratória provocada por uma crise asmática;Atuação prática em casos de crise convulsiva, provocada por uma epilepsia, trauma ou hipertermia;Exame Primário da Vítima;Exame Secundário da Vítima;Suporte Básico de Vida (SBV);Noções básicas sobre a pele e suas lesões (feridas e queimaduras);Atuação prática em casos de feridas e queimaduras;Noções básicas de acidentes musculosqueléticos (entorses e fraturas);Atuação prática em casos de Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE), Traumatismo Vertebro-Medular (TVM) e Ortotraumatologia;Estabilização em vários cenários de trauma.

Metodologias

•Sessões teóricas e sessões práticas; •Acompanhamento da componente prática a realizar em contexto escolar pelos próprios formandos; •Apresentação de filmes pedagógicos; •Realização de atividades teórico-práticas individuais e/ou em grupo.

Avaliação

A classificação quantitativa dos formandos será na escala de 1 a 10. Terá em conta a assiduidade, a participação, o trabalho desenvolvido no contexto da formação e, ainda, o relatório final.

Bibliografia

Manuais de formação do INEMManual de primeiros socorros-DGE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 12-06-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 182C1 Inscrições abertas até 21-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120571/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 20-05-2024

Regime: e-learning

Local: AE Damião de Goes

Formador

Sandra Palma Lopes

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de Competências Digitais, de forma a tirar partido da sua potencialidade na sua prática docente. A utilização das TIC como recurso pedagógico é sinónimo de transformação na forma de ensinar e aprender. Pretende-se proporcionar uma atualização das práticas de ensino dos professores de Educação Musical/Música, a elaboração de recursos pedagógicos e a familiarização dos docentes com ferramentas até agora menos usadas, mas que promovem situações de aprendizagem conducentes a um maior envolvimento por parte dos alunos, por serem mais motivadoras e atuais e por constituírem desafios próximos das aprendizagens que os alunos fazem fora da escola.

Objetivos

- Promover momentos de reflexão decorrentes da prática letiva; - Capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - Promover a exploração de ferramentas digitais adequadas às especificidades do ensino da música; - Diversificar estratégias de ensino da música, através da utilização de recursos digitais que levem ao envolvimento dos alunos em trabalhos práticos; - Registar as criações dos alunos em suportes áudio/vídeo para avaliação, aperfeiçoamento e difusão; - Explorar estratégias de avaliação digital.

Conteúdos

- Exploração de Recursos Educativos Digitais (RED) no ensino da música. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Trabalho colaborativo. - Avaliação digital das aprendizagens.

Metodologias

A ação de formação decorrerá em 15 horas online síncronas, englobando diversas metodologias de trabalho: as sessões serão de caráter predominantemente prático, privilegiando a aprendizagem por execução de tarefas; as atividades práticas serão desenvolvidas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; serão disponibilizados guiões orientadores com atividades a realizar autonomamente ou em pequeno grupo, pelos formandos. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a partilha e reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

- Martins, G. (Coord.) (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação/Direção Geral da Educação. https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdf- Watson, S. (2011). Using technology to unlock musical creativity. New York: Oxford University Press USAPapert, S. (2008). A Máquina das Crianças: Repensando a escola na era da Informática. Artmed Editora.https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Aprendizagens_Essenciais/1_ciclo/1c_musica.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 198C1 Inscrições abertas até 25-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122826/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-04-2024

Fim: 24-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Formador

Alexandre Augusto dos Reis Gomes

Destinatários

Professores dos grupos 500, 510 e 550

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 500, 510 e 550. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 500, 510 e 550.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

No Despacho n.º 6478/2017, 26 de julho são apontadas como imperativas algumas competências que devem ser desenvolvidas por todos os alunos no final da escolaridade obrigatória, nomeadamente competências associadas a raciocínio e resolução de problemas, ao desenvolvimento de processos conducentes à construção de produtos e de conhecimento, utilizando recursos diversificados, ao saber científico, técnico e tecnológico, à manipulação e manuseio de materiais e instrumentos diversificados para controlar, utilizar, transformar, imaginar e criar produtos e sistemas; à criação de produtos tecnológicos em projetos e aplicações práticas desenvolvidos em ambientes físicos e digitais, entre muitas outras. Desta forma, a utilização de calculadoras gráficas e sistemas associados para desenvolvimento de projetos que conjuguem algoritmia, programação, robótica e aquisição de dados com sensores permite, por um lado, promover uma eficaz articulação entre diferentes áreas do saber inerentes a diversas disciplinas integrantes do currículo nacional dos alunos e, por outro, o desenvolvimento de competências em alunos e professores para o trabalho colaborativo, inovador, e no âmbito do pendor STEM. O desenvolvimento de trabalhos envolvendo professores de diferentes grupos de recrutamento, potencia a possibilidade de adaptação dos projetos realizados, no âmbito desta formação, ao contexto dos Domínios de Áreas Curriculares definidos em Projetos de Autonomia e Flexibilidade Curricular.

Objetivos

• Mobilizar os professores para o desenvolvimento de práticas inovadoras no ensino; • Contribuir para o aperfeiçoamento das competências científicas, técnicas e didáticas necessárias ao trabalho colaborativo e de projeto, nomeadamente de pendor STEM; • Fomentar o desenvolvimento de autonomia e de autoconfiança no trabalho com equipamentos tecnológicos necessários à realização de projetos interdisciplinares; • Permitir o aprofundamento dos conhecimentos relativos a tecnologias atuais; • Explorar e criar materiais didáticos diversificados; • Promover a utilização da tecnologia na exploração de situações problemáticas; • Refletir sobre as vantagens e inconvenientes da utilização da tecnologia nas atividades de ensino-aprendizagem; • Incentivar a investigação e a troca de experiências entre os professores contribuindo para a sua formação; • Promover a reflexão sobre a metodologia STEM; • Atualizar e aperfeiçoar alguns conhecimentos científicos, operacionalizando-os em termos práticos.

Conteúdos

• Apresentação da ação e identificação de metodologias ativas propostas nos programas que exigem a utilização das tecnologias em causa (1h); • Apresentação dos componentes da tecnologia (1h); • Noções gerais de algoritmia e de programação: aplicações práticas (4h); • Realização, exploração e discussão de projetos envolvendo algoritmia e programação com a tecnologia TI-Nspire e sua articulação com as áreas disciplinares envolvidas (6h); • Trabalho autónomo: Desenvolvimento de projetos envolvendo algoritmia e programação com a tecnologia TI-Nspire em contexto de ensino/aprendizagem (15h); • Apresentação dos trabalhos desenvolvidos. Avaliação (3h).

Avaliação

A avaliação da Oficina de Formação é realizada de modo contínuo pelo formador em conjunto com os formandos, e tem como referência os objetivos e finalidades da Formação. Esta avaliação incide sobre o desenvolvimento das competências dos formandos ao longo do percurso formativo. São tomados em consideração os seguintes aspetos: • Empenho e participação nas sessões; • Qualidade dos instrumentos de trabalho produzidos nas sessões; • Qualidade das interações com os restantes elementos do grupo em formação e formador; • Qualidade e pertinência pedagógica do trabalho autónomo desenvolvido; • Reflexão crítica sobre a formação vivenciada. A avaliação quantitativa dos formandos será expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos do artigo 4.º, nº 6, do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. A avaliação será, igualmente, expressa em termos qualitativos em conformidade com a escala que a seguir se insere: • Excelente — de 9 a 10 valores • Muito Bom — de 8 a 8,9 valores • Bom — de 6,5 a 7,9 valores • Regular — de 5 a 6,4 valores • Insuficiente — de 1 a 4,9 valores

Bibliografia

Aldon, G. et al Nouvel environnement technologique, nouvelles ressources, nouveaux modes de travail : le projet e-CoLab, Répères-IREM 72 et EducMath , 2008.Martins, G. et. al., Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória, Editorial Ministério da Educação e Ciência, 2017.Gomes, A; Santos, J., Algoritmia, programação e robótica com a TI-Nspire CX II-T, FCA Editores, 2019.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
2 03-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
3 10-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
4 17-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
5 24-05-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 127C1 Inscrições abertas até 14-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113588/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 15-05-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: Presencial

Local: AE Abrigada

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer

Enquadramento

A Exposição Tudo o que eu quero - Artistas portuguesas de 1900 a 2020 é uma parceria entre Ministério da Cultura e Fundação Gulbenkian, no âmbito da qual o PNA promove esta formação. Dar a conhecer o percurso de artistas portuguesas contribui para reparar injustiças da História e sublinhar que a vocação artística não é determinada pelo género. Os estereótipos em função do sexo condicionam valores, expectativas, comportamentos e opções influindo no percurso e escolhas vocacionais. O Plano Nacional para a Igualdade, Cidadania e Género (2007-2010) destaca a articulação entre Género, Estereótipos, Educação e Cidadania com vista a ultrapassar a persistência de desigualdades nas diversas esferas da vida - pessoal, social, política, económica e cultural. A arte potencia a mudança a longo-prazo, contribuindo para o desenvolvimento da consciência cívica e da sensibilidade.

Objetivos

Integrar a dimensão de género nas práticas educativas com vista à eliminação gradual dos preconceitos e estereótipos sociais de género; Proporcionar estratégias eficazes para um ensino sensível às questões de género; Enriquecer o repertório de metodologias e materiais para trabalhar questões da cidadania e igualdade de género a partir da arte; Promover práticas assentes na subjetividade, interpretação e construção de conhecimento, graças à experiência da polissemia que caracteriza as linguagens artísticas.

Conteúdos

Introdução geral ao panorama das artistas mulheres (globalmente e particularmente em Portugal nos séculos XX e XXI).Sublinha-se a desigual presença em museus, coleções e livros de História, a desigualdade de oportunidades para uma carreira artística e as suas razões históricas, sociológicas e culturais. Injustiça que se quis com a exposição (e iniciativas paralelas) contribuir para reparar. A interpretação da obra de arte e as suas possibilidades de leitura com as lentes da igualdade de género. As obras e biografias de uma seleção de artistas ilustram diferentes modos que a arte no feminino em Portugal teve de convocar a diferença e a pluralidade, de dizer o lugar das mulheres na sociedade, como se afirmaram, que olhar sobre si ou sobre o mundo plasmaram nas suas obras. Algumas afirmaram a sua individualidade contra muitos obstáculos. Como falam estas obras connosco e nos podem ajudar a debater sobre o passado, o presente e o futuro? Nas questões de sociedade, pensando sobre quem conta a história, sobre a liberdade e a dignidade, sobre os preconceitos e os estereótipos, as discriminações, desigualdades económicas e a diferença de oportunidades, sobre o trabalho, sobre a maternidade, a relação com o corpo, a família, o espaço público e o privado;

Metodologias

1º Módulo - formato expositivo, para sensibilização, com momentos para perguntas e comentários. 2º Módulo - componente mais interativa com foco na dimensão prática Partilhas de experiências e metodologias; Trabalho de grupo síncrono, em pequenos grupos, com apresentação oral; Discussões; Será pedida aos formandos a redação de uma reflexão crítica individual a submeter no prazo de 10 dias após conclusão da última sessão.

Avaliação

Avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros: - Assiduidade (validação da formação em função dos regulamento em vigor para a frequência mínima) - Participação (50%) - Reflexão Crítica (50%)

Modelo

Preenchimento de um questionário pelas formadoras e pelos(as) formandos(as). Elaboração de um relatório sobre o decorrer da ação, conteúdos tratados, alterações efetuadas à estrutura inicial e sua justificação, assiduidade dos(as) formandos(as), resultados alcançados, materiais produzidos, intervenção das formadoras e avaliação da ação.

Bibliografia

AA.VV. Tudo o que eu quero - Artistas Portuguesas de 1900 e 2020, Fundação Calouste Gulbenkian e Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2021 ADICHIE, Chimamanda Ngozi, Todos devemos ser feministas, Lisboa: Publicações D.Quixote GARBER, Elizabeth. Teaching about Gender Issues in the Art Education Classroom: Myra Sadker, Studies in Art Education, Janeiro 2003 DOI: 10.2307/1321108 MACNEILL, Kate, Amanda Coles, Jordan Beth Vincent, Ana Kokkinos e Mira Robertson, Promoting gender equality through the arts and creative industries: a review of case studies and evidence, The University of Melbourne/VicHealth, vichealth.vic.gov.au PINTO, Teresa, Conceição Nogueira, Cristina Vieira, Isabel Silva, Luísa Saavedra, Maria João Silva, Paula Silva, Teresa-Cláudia Tavares e Vasco Prazeres, Guião de Educação: Género e Cidadania, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género/Presidência do Conselho do Ministros, 2015 https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2016/07/3Ciclo_Versao_Digital_FinalR.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 195C1 Inscrições abertas até 14-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD11

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-05-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Paulo Pimenta Valentim

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 196C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122619/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-02-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

António Augusto Ferreira dos Santos

Maria Madalena Leal da Silva Lambéria

Destinatários

Equipas digitais dos AE associados deste CFAE

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Equipas digitais dos AE associados deste CFAE. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Equipas digitais dos AE associados deste CFAE.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

A progressiva integração do digital em contexto educativo tem vindo a permitir inovar e, consequentemente, melhorar o processo de ensino e aprendizagem, com vista à aquisição das competências essenciais para o século XXI. Após a primeira fase de conceção, implementação e avaliação dos Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital da Escola [PADDE], os elementos das Equipas de Desenvolvimento Digital [EDD] dos AE/EnA, após a auscultação da comunidade educativa, definiram os seus PADDE, a implementar no próximo biénio. Para que os PADDE constituam uma mais-valia no processo de transição digital das escolas, importa criar mecanismos que permitam às EDD definir estratégias e instrumentos eficazes para a sua implementação. Este curso de formação tem como propósito o acompanhamento das EDD na implementação, acompanhamento, monitorização e avaliação dos PADDE.

Objetivos

Pretende-se apoiar as EDD no desenvolvimento de estratégias de implementação, monitorização e avaliação das ações inscritas nos PADDE, de forma a incrementar o efetivo uso do digital em contexto de ensino e aprendizagem, inovando e melhorando as praticas nos AE/AnE, com vista à melhoria dos resultados dos alunos. Na formação pretende-se que as EDD, com o apoio da Embaixadora Digital [ED], desenvolvam estratégias de implentação, monitorização e avaliação dos PADDE, num processo de mentorias entre escolas, potencializador de mudança organizacional e pedagógica. São objetivos específicos do curso: • refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; • conceber estratégias para a implementação, monitorização e avaliação dos PADDE.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem da necessidade de capacitar as EDD para que implementem e monitorizem as ações inscritas nos PADDE, com vista à sua operacionalização. Surgem, ainda, da importância de a Embaixadora Digital acompanhar este processo, apoiando os elementos das EDD na conceção, implementação e avaliação dos PADDE: - Contextualização do Plano de Ação para a Transição Digital - Os PADDE na melhoria do trabalho educativo das escolas; - Exploração do Roteiro de Apoio à Monitorização e Acompanhamento dos PADDE - SELFIE PTK - Assistente de apoio à inovação pedagógica através da utilização de ferramentas certificadas; - Processos de acompanhamento e monitorização da implementação dos PADDE; - Processo de mentorias entre escolas como forma de reflexão conjunta e interajuda na implementação das ações do PADDE; - Estratégias de comunicação do PADDE e das ações implementadas; - Diagnóstico, monitorização e avaliação das ações dos PADDE.

Metodologias

A formação assenta em sessões presenciais de cariz teórico, prático e de debate plenário, nomeadamente as seguintes: - Apresentações teóricas e/ou de exemplos pela formadora, acompanhadas de propostas de reflexão em grupos de trabalho; - Realização de trabalhos pelos formandos (materiais a aplicar no AE/Ena e documentos orientadores elaborados no âmbito do PADDE); - Apresentação, reflexão e debate sobre a aplicação dos materiais produzidos; - Apresentação, reflexão e debate dos documentos elaborados; - Avaliação do trabalho desenvolvido.

Avaliação

A avaliação será traduzida numa escala de classificação quantitativa de 1 a 10 valores. Os critérios de avaliação serão elaborados de acordo com as orientações da entidade formadora, tendo por base os seguintes itens: Os formandos serão classificados numa escala de 1 a 10 valores. Participação (30%). Trabalho escrito e prático individual. (70%)

Bibliografia

Amante, L. (2007). As TIC na escola e no jardim de infância: Motivos e fatores para a sua integração. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, 3, 51-64.Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfGomes, A. J. Osório, & L. Valente (Orgs.), Actas da IX Conferência Internacional de TIC na Educação Challenges 2015: Meio Século de TIC na Educação, Half a Century of ICT in Education (pp. 280-294). Universidade do Minho: Centro de Competência TIC do Instituto de Educação. http://repositorium.sdum.uminho.pt/ handle/1822/35238Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels.Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for Digitally-Competent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
2 15-03-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
3 15-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online assíncrona
4 19-04-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
5 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online assíncrona
6 14-05-2024 (Terça-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
7 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online assíncrona
8 07-06-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
9 07-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
10 28-06-2024 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Online assíncrona
11 03-07-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
12 03-07-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:30 3:30 Presencial

Ref. 181C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118580/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-02-2024

Fim: 18-04-2024

Regime: e-learning

Local: None

Formador

Paula Cristina Contreiras Mateus

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

O sucesso académico, a inclusão e a cidadania são objetivos a cumprir com a operacionalização da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC), do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PA), e da Autonomia e Flexibilidade Curricular. A Educação para a Cidadania está integrada no currículo, nas atividades letivas e não letivas, nas práticas diárias da vida escolar e articulação com a comunidade, propondo-se, na ENEC que a implementação da componente curricular de Cidadania e Desenvolvimento (CD), abordagem que integre toda a escola. Os domínios de Educação para a Cidadania, devem privilegiar o contributo de cada um para o desenvolvimento dos princípios, dos valores e das áreas de competências do PA. As Aprendizagens Essenciais constituem as orientações curriculares de base na planificação, realização e avaliação do ensino e da aprendizagem. Com o Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, e da ENEC, a EC adquire centralidade no currículo, na obrigatoriedade de elaboração e concretização de uma EECE em cada AE/ENA. A componente curricular de CD – integrando as matrizes curriculares das ofertas educativas e formativas – e, a indicação dos domínios de EC intercomunicantes e complementares, pretende-se que os alunos realizam aprendizagens através da participação plural e responsável, no quadro da democracia, do respeito pela diversidade e da defesa dos Direitos Humanos. Na oferta de formação aos docentes focada na operacionalização da componente de CD.

Objetivos

1. Refletir sobre o valor da cidadania nas sociedades democráticas e na defesa dos Direitos Humanos, como fundamental para maior coesão social e para a paz; 2. Promover uma abordagem integrada dos conteúdos de EC; 3. Reforçar a articulação entre as disposições dos referenciais curriculares de EC, que constituem referências curriculares, e os documentos e variáveis do contexto das escolas; 4. Incentivar o trabalho colegial de desenvolvimento curricular das equipas educativas; 5. Promover a utilização de metodologias ativas, centradas na aprendizagem vivencial da cidadania democrática e na abordagem integrada da EC e envolvimento ativo dos stakeholders; 6. Contribuir para a reflexão crítica sobre as partes e a componente do currículo de CD.

Conteúdos

1. A componente de Cidadania e Desenvolvimento: enquadramento curricular e articulação com as referências e referencias curriculares (7h) 2. Os conteúdos da Educação para a Cidadania fixados nos referenciais curriculares: níveis de articulação compreendendo o PA, as Aprendizagens Essenciais (AE), os perfis profissionais/referenciais de competência, quando aplicável, e os domínios de Educação para a Cidadania (7h) 3. Avaliação (7h) 4. Apresentação de trabalhos (4h)

Metodologias

As sessões terão uma abordagem teórico-prática, conjugando a exploração de conteúdos teóricos com a realização e experimentação de atividades e de momentos de reflexão e de debate sobre os mesmos. Utilizar-se-ão metodologias ativas de forma a promover a respetiva implementação pelos docentes nas suas práticas pedagógicas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua”. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Despacho n.º 6478/2017, de 26 de julhoDecreto-Lei n.º 54/2018 de 6 de julhoDecreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julhoDespacho n.º 6605-A/2021, de 6 de julhoPortaria n.º 194/2021, de 17 de setembro


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 18-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Online síncrona

Ref. 186C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120412/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-02-2024

Fim: 15-03-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes - b-learning

Formador

Gisela Filipa de Carvalho Cardoso Peixoto

Destinatários

Professores dos grupos 200, 210, 220 e 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220 e 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220 e 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

O interesse pela escrita tem vindo a perder terreno num mundo marcado pela evolução tecnológica. Neste contexto,surge a necessidade de realizar ações de formação que permitam: (i) promover práticas pedagógicas fundamentadas numa perspetiva de articulação entre os diferentes anos; (ii) aprofundar conhecimentos de modo a promover a disseminação de práticas conducentes ao sucesso escolar; (iii) proporcionar uma melhor compreensão das conceções subjacentes às metas curriculares no domínio da escrita; (iv) contribuir para o desenvolvimento de áreas de competência constantes no Perfil do Aluno como o “Pensamento crítico e criativo”.

Objetivos

No final da ação, o docente deve ser capaz de: (i) Dominar técnicas básicas de escrita criativa; (ii) Produzir textos com objetivos críticos, pessoais e criativos; (iii) Compreender o mecanismo do processo criativo, nas diversas etapas; (iv) Desenvolver a escrita criativa na sala de aula; (v) Estimular a produção de textos escritos de diferentes categorias e géneros, mobilizando as diferentes etapas da produção textual: planificação, textualização e revisão; (vi) Incentivar a utilização de novas estratégias de escrita; (vii) Desenvolver o espírito crítico na avaliação de textos literários; (viii) Conceber e aplicar materiais orientados para o desenvolvimento de novas metodologias no âmbito da didática da escrita criativa.

Conteúdos

Sessão 1 – 3h 1. Apresentação da formadora e dos formandos. 2. Critérios de avaliação da ação. 3. Contextualização – documentos de referência (Programa e Metas Curriculares, Perfil do Aluno). 4. Exercícios de desbloqueio da criatividade - escrita lúdica, automática e escrita com estímulos rápidos. 5. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. Sessão 2 - 3 h 1. Contextualização – reflexão e apresentação em pequenos grupos de informações relevantes para a temática constantes em documentos estruturantes (Projeto Educativo, Plano Anual de Atividades, Relatório de Avaliação Externa) dos respetivos agrupamentos. 2. Apresentação e discussão das conclusões. 3. Exercícios de escrita - universos sensoriais: utilizar os cinco sentidos para enriquecer a escrita. 4. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. Sessão 3 - 3 h 1. Exercícios de escrita - locais e espaços para a escrita como cenário ou fonte de histórias. 2. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. 3. Redação da fundamentação teórica de um projeto/ oficina de Escrita Criativa com base nos documentos analisados (ambiente interno e externo). Sessão 4 - 3 h 1. Exercícios de escrita – (i) a vida dos objetos: construir histórias a partir de objetos; (ii) criação de personagens. 2. Apresentação/ discussão e sistematização de conceitos; auto e heteroavaliação; reorientação dos recursos. 3. Elaboração de um projeto/ oficina de Escrita Criativa (por escola/ agrupamento). Sessão 5 - 3 h 1. O mapa de histórias e a estrutura narrativa. 2. Apresentação e discussão dos diferentes projetos. 3. Indicações para a elaboração do portefólio. 4. Avaliação das sessões.

Avaliação

. Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais; . Trabalhos práticos e reflexões efetuadas, de acordo com os critérios previamente estabelecidos; . Portefólio; . Classificação na escala de 1 a 10, com a competente menção qualitativa e em conformidade com os critérios de avaliação vigentes no Centro de Formação; . Relatório final individual, obrigatório.

Bibliografia

CARMELO, Luís (2007), Manual de Escrita Criativa I e II, Publicações Europa-América: Mem Martins.KOHAN, Silvia Adela ( 2004), Taller de escritura: el método Um sistema de trabajo para escribir Y hacer escribir, Alba Editorial: Barcelona.LINO, Pedro Sena - (2008), Curso de Escrita Criativa I e II, Porto Editora: Porto.MANCELOS, João de (2009), Introdução à Escrita Criativa, Edições Colibri: Lisboa.SANTOS, Margarida Fonseca (2007) Quero ser escritor, Oficina do Livro: Cruz Quebrada.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 16-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 23-02-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 08-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 15-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 192C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121772/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-02-2024

Fim: 17-06-2024

Regime: b-learning

Local: AE Arruda dos Vinhos - B Learning

Formador

Rui Filipe Nunes Lopes

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

As tecnologias digitais assumem um papel cada vez mais importante, pelo que os docentes devem ser capazes de analisar criticamente os recursos digitais existentes. Neste sentido, a DGE promoveu o projeto RED, sendo um dos objetivos contribuir para a capacitação dos professores no uso pedagógico das tecnologias e de recursos educativos digitais. Estes recursos foram concebidos para promover a autonomia dos alunos, acessíveis em computadores, smartphones e tablets. Este curso tem como objetivo capacitar os formadores que darão a conhecer os recursos aos professores, através da realização de oficinas que os incentivem a utilizá-los com os seus alunos, promovam a reflexão sobre o seu uso e sobre as experiências pedagógicas daí decorrentes.

Objetivos

Com este curso de formação, pretendemos: Dar a conhecer aos formadores o Projeto REDs, da DGE, para o 1.º ciclo do ensino básico; Constituir uma equipa de formadores que possam divulgar estes recursos junto dos professores e capacitá-los para a sua utilização com os seus alunos. Levar esses formadores a compreender o conceito de REDs e a sua importância; Promover a reflexão, análise e pertinência na adoção de determinados recursos digitais de acordo com as necessidades pedagógico-didáticas deste nível de ensino. Auxiliar os formadores a criar planos de formação e delinear a respetiva implementação em contextos de formação.

Conteúdos

1.º Módulo – RED (3 horas) Conceito de Recursos Educativos Digitais. Critérios de análise de Recursos Educativos Digitais de acordo com as características que devem reunir para a sua utilização junto desta faixa etária. 2.º Módulo – Ensinar com tecnologias digitais (2 horas) Metodologias de ensino com tecnologias digitais; condições necessárias para a sua implementação; Fatores que podem dificultar ou promover o uso das tecnologias no processo de ensino e de aprendizagem de cada comunidade educativa. Estratégias para os contornar ou valorizar. 3.º Módulo – Apresentação e exploração do Projeto REDs (7 horas) Apresentação e exploração dos conteúdos do Projeto REDs, para professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico, se possível com a intervenção de um ou vários autores ou promotores do projeto. Análise dos conteúdos do projeto; 4.º Módulo – Formar para refletir e criar (8 horas) Estratégias para a construção de planos de aula/guiões e outros materiais para o 1.º ciclo, onde sejam usadas as TD e em particular os REDs do projeto; Como delinear a implementar metodologias e estratégias que permitam a capacitação de professores do 1CEB para a utilização dos REDs, com os seus alunos, em contextos reais de aprendizagem; 5.º Módulo – Preparação da formação a implementar (5 horas) Criar planos de formação, para uma ou várias oficinas, adequados à capacitação de docentes no uso pedagógico-didático de recursos educativos digitais.

Metodologias

O curso funcionará em sessões síncronas de debate em torno de documentos e das experiências dos formandos, que contribuam para uma melhor perceção da importância dos recursos digitais no 1.º ciclo. Será privilegiado o trabalho em grupo, de três ou quatro pessoas, e a reflexão e partilha de materiais produzidos, em grande grupo. Será usada a plataforma Zoom para criar momentos de trabalho conjunto e em pequenos grupos que funcionarão em salas paralelas onde os formandos desenvolverão e refletirão sobre questões que serão depois trazidas para o grande grupo para serem partilhadas e debatidas. Será disponibilizado um espaço online de apoio à formação onde serão colocados os materiais da formação e partilhados os materiais produzidos.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua, de acordo com os seguintes critérios: Participação/Contribuição - 50%; Trabalho de aplicação de Conteúdos (Projeto e reflexão crítica) - 50%. A conclusão do curso de Formação implica a obrigatoriedade da elaboração e apresentação dos vários trabalhos propostos e ainda a elaboração de um relatório de reflexão crítica. Serão considerados na avaliação dos formandos o trabalho presencial (participação e discussão de ideias, …) e o trabalho final (Reflexão crítica sobre a formação e os materiais produzidos, …).

Bibliografia

Castro, C., de Andrade, A. M., & Lagarto, J. (2016). Identificação de Fatores Facilitadores da Utilização de Recursos Educativos Digitais pelos Professores: A Perspetiva de Especialistas num Estudo e-Delphi.Revista Iberoamericana De Evaluación Educativa, 5(3). Obtido em janeiro de 2021 em https://revistas.uam.es/riee/article/view/4291Ramos, J.L., Duarte, V, Carvalho, J.M., Ferreira (2005). Modelos e práticas de avaliação de recursos educativos digitais. Obtido em janeiro de 2021 em https://ctne.fct.unl.pt/pluginfile.php/14432/mod_data/content/7401/1210161451_06_CadernoII_p_79_87_JLR_VDT_JMC_FMF_VM.pdf Rodrigues, M. do R. (2013).A integração didática das TIC numa sala de 1.o CEB: estudo de caso [Universidade de Aveiro]. Disponível online, consultada em janeiro de 2021 em https://ria.ua.pt/bitstream/10773/10969/1/tese.pdfSilva, H., & Costa, F. A. (2015). Recursos educativos digitais no futuro: perspetivas de professores, educadores e especialistas. EDUCERE - XII Congresso Nacional de Educação, Novembro, 16201–16216.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-02-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Presencial
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Online síncrona
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Online síncrona
4 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Presencial
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Online síncrona
6 23-04-2024 (Terça-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Presencial
7 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Online síncrona
8 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Online síncrona
9 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Online síncrona
10 17-06-2024 (Segunda-feira) 17:15 - 19:45 2:30 Presencial

Ref. 183C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120498/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-01-2024

Fim: 28-02-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes

Formador

Vera Isabel Cordeiro Maximiano Custódio

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

A aquisição de conhecimentos elementares de socorrismo pode ajudar a salvar vidas, a diminuir o sofrimento e a evitar possíveis complicações futuras de saúde, dai a importância de se saber atuar numa situação inesperada, seja ela um acidente ou case se trate de uma doença súbita, que requer cuidados ao nível do estado de saúde da vítima. É neste contexto que qualquer docente deve procurar adquirir as noções fundamentais dos primeiros socorros.

Objetivos

Compreender os atributos, prioridades e responsabilidades de um socorrista;Compreender como é organizado e coordenado o Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM); Executar de forma autónoma cuidados imediatos e adequados de primeiros socorros;Realizar o exame da vítima (exame primário e exame secundário);Identificar uma situação de paragem cardiorrespiratória e executar as manobras de Suporte Básico de Vida;Responder eficazmente a uma situação súbita (hemorragia, intoxicação, engasgamento, queimaduras, traumatismo crânio-encefálico (TCE), traumatismo vertebro-medular (TVM), ortotraumatologia, convulsão, Diabetes Mellitus, dificuldades respiratórias) permitindo a estabilização da vítima até à chegada dos meios de Emergência Médica.

Conteúdos

•Princípios gerais de socorrismo;Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM);Caixa de Primeiros Socorros;Noções básicas sobre a anatomia e fisiologia do sistema circulatório humano;Noções básicas sobre hemorragias;Noções básicas sobre Diabetes Mellitus;Atuação prática em casos de Diabetes Mellitus (hipoglicémia e hiperglicemia);Noções básicas sobre a anatomia e fisiologia do sistema respiratório humano;Atuação prática em casos de dificuldade respiratória provocada por uma crise asmática;Atuação prática em casos de crise convulsiva, provocada por uma epilepsia, trauma ou hipertermia;Exame Primário da Vítima;Exame Secundário da Vítima;Suporte Básico de Vida (SBV);Noções básicas sobre a pele e suas lesões (feridas e queimaduras);Atuação prática em casos de feridas e queimaduras;Noções básicas de acidentes musculosqueléticos (entorses e fraturas);Atuação prática em casos de Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE), Traumatismo Vertebro-Medular (TVM) e Ortotraumatologia;Estabilização em vários cenários de trauma.

Metodologias

•Sessões teóricas e sessões práticas; •Acompanhamento da componente prática a realizar em contexto escolar pelos próprios formandos; •Apresentação de filmes pedagógicos; •Realização de atividades teórico-práticas individuais e/ou em grupo.

Avaliação

A classificação quantitativa dos formandos será na escala de 1 a 10. Terá em conta a assiduidade, a participação, o trabalho desenvolvido no contexto da formação e, ainda, o relatório final.

Bibliografia

Manuais de formação do INEMManual de primeiros socorros-DGE


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 10-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 28-02-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 133C2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113285/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 26-10-2023

Fim: 23-05-2024

Regime: e-learning

Local: E-learning

Formador

Maria Ester Mateus Antunes de Figueiredo

Ana Carolina Ferreira da Cruz

Maria Filomena Pestana

Teresa Margarida Loureiro Cardoso

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer

Enquadramento

A ação da Biblioteca Escolar (BE) faz-se mais premente face à necessidade de integrar, de modo claro, articulado e sistemático, as competências de literacia nas práticas curriculares, como definido nos documentos estruturantes. Assim, pretende-se dinamizar um espaço de reflexão e prática partilhadas, conducentes à valorização profissional, a partir do desenvolvimento de cenários de aprendizagem, alinhados com as Práticas Educacionais Abertas (PEA) e que permitam implementar, na modalidade de blended-learning ,um conjunto amplo de princípios-chave, a exemplo dos Recursos Educacionais Abertos (REA) e dos Direitos de Autor, onde se inscrevem as licenças Creative Commons.

Objetivos

• Identificar, no contexto das competências de literacia e da Educação Aberta, o papel dos Recursos Educacionais Abertos (REA) e das Práticas Educacionais Abertas (PEA);• Reconhecer e aplicar os critérios subjacentes a uma leitura crítica e ética dos recursos digitais em Ambientes Virtuais, nomeadamente artigos da Wikipédia; • Diagnosticar, planear e executar cenários inovadores de ensino e de aprendizagem, em contexto da BE e curricular, tendo como suporte os pressupostos trabalhados.

Conteúdos

Projeto WEIWE(R)BE: fundamentos e metodologia; Integração curricular de competências de literacia com a BE: conceitos e prá ticas e Cená rios de aprendizagem com REA: apresentação e debate

Metodologias

O enquadramento da formação WEIWE(R)BE nas prá ticas curriculares e de trabalho colaborativo com a BE implica capacitar oformandos nas áreas e âmbito do DigCompEdu e do INCoDe.2030. Adotando metodologias ativas, na modalidade de b-learning, visa apoiar os formandos no diagnóstico, planeamento e execução de cenários inovadores de ensino e aprendizagem, com impacto no desenvolvimento das competências de literacia e de comportamentos responsáveis enquanto utilizadores e criadores de recursos digitaise ambientes virtuais

Avaliação

Na avaliação será usada uma classificação qualitativa e quantitativa, de acordo com a nova redação dada ao n.º 3 do artigo 13.º doRJFCP

Modelo

Relatório individual.

Bibliografia

Martins, G. (Coord.) (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação/Direção Geral da Educação. https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdf Cardoso, T. & Pestana, F. (2018). Wikipédia, um recurso educacional aberto? Em Rede-Revista de Educaç ã o a Distâ ncia, 5 (2), 300-318.http://hdl.handle.net/10400.2/9649 Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de Julho https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/AFC/dl_55_2018_afc.pdf Lucas, M. & Moreira, A. (2018). DigCompEdu Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora –Universidade de Aveiro. https://area.dge.mec.pt/download/DigCompEdu_2018.pdf Conde, E.; Mendinhos, I. & Correia, P. (Coord.) (2017) (2ª edição, revista e aumentada). Aprender com a biblioteca escolar. Rede de Bibliotecas Escolares.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-10-2023 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
2 27-10-2023 (Sexta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
3 23-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Online síncrona
4 04-01-2024 (Quinta-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona
5 12-01-2024 (Sexta-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
6 20-02-2024 (Terça-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
7 18-03-2024 (Segunda-feira) 10:00 - 11:00 1:00 Online assíncrona
8 15-04-2024 (Segunda-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
9 07-05-2024 (Terça-feira) 10:00 - 11:00 1:00 Online assíncrona
10 28-05-2024 (Terça-feira) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona

Ref. 179C1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115873/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 03-10-2023

Fim: 05-03-2024

Regime: b-learning

Local: B-learning -AE Arruda dos Vinhos

Formador

Manuel Dias Rodrigues dos Santos Ribeiro

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 110 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática no Ensino Básico, procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados do conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; - Realizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 1.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada): - Caracterização das novas AE de Matemática - Articulação entre os temas nas novas AE de Matemática - Reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada): - Conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover - Análise de produções de alunos - Feedback oral e escrito a fornecer pelo professor - Recursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades Serão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada): - Planificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas) - Operacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo) - Reflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro). A primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. Para o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática dos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118.Canavarro, A. P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: O caso de Célia. In A. P. Canavarro, L. Santos, A. Boavida, H. Oliveira, L. Menezes, & S. Carreira (Eds.), Investigação em Educação Matemática – Práticas de ensino da Matemática, Livro de Atas do Encontro de Investigação em Educação Matemática EIEM2012 (pp. 255-266). Castelo de Vide: SPIEM.Educação e Matemática, 2022, nº 162 (número temático sobre pensamento computacional)Henriques, A., & Oliveira, H. (2012). Investigações estatísticas. Um caminho a seguir? Educação e Matemática, 120, 3-8.NCTM (2017). Princípios para a Ação. Lisboa: APM.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 10-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 24-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
4 07-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 21-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 09-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 23-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
9 27-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
10 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


237

Ref. 138C2 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118487/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 12-01-2024

Fim: 09-02-2024

Regime: Presencial

Local: AE Damião de Goes B-learning

Formador

Alexandre Augusto dos Reis Gomes

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Pêro de Alenquer-Alenquer-Arruda dos Vinhos-Sobral de Monte Agraço

Enquadramento

O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória aponta como imperativas competências associadas a raciocínio e resolução de problemas, ao desenvolvimento de processos de construção de produtos e de conhecimento, ao saber científico e tecnológico, bem como à criação de projetos e aplicações práticas desenvolvidos em ambientes físicos e digitais. Nessa linha de raciocínio, a utilização de linguagens de programação é já uma competência assumida nos programas de diversas disciplinas dos ensinos básico e secundário.Este curso, tirando partido da tecnologia TI-Nspire CX II, nomeadamente a programação em Python, pretende ser um contributo para o desenvolvimento de competências de programação nos professores que o frequentem, contribuindo igualmente para a capacitação digital de docentes.

Objetivos

Desenvolver competências básicas de algoritmia e programação em Python; Promover a utilização da tecnologia, nomeadamente a linguagem de programação Python, na resolução de problemas relacionados com as áreas da matemática e das ciências; Refletir sobre as vantagens e constrangimentos da utilização da tecnologia nas atividades de ensino-aprendizagem de matemática e ciências; Incentivar o trabalho colaborativo e a troca de experiências entre professores, contribuindo para a sua formação.

Conteúdos

Noções básicas de algoritmia;Apresentação dos principais comandos/ estruturas da linguagem de programação Python ;Exploração e criação de programas simples, em Python, com recurso à aplicação TI-Python da tecnologia TI-Nspire CX;Partilha de experiências tirando partido das funcionalidades da tecnologia, em aplicações práticas inerentes aos programas e aprendizagens essenciais de cada área disciplinar; Debate/Reflexão sobre cenários de aprendizagem promotores de aprendizagens científicas e do desenvolvimento de competências previstas no Perfil do Aluno, mediante a utilização dos conceitos e ferramentas abordados no curso.

Metodologias

As sessões serão de caráter predominantemente prático, sendo privilegiadas as situações de experimentação/ aplicação dos conteúdos abordados e da sua aplicação prática, em detrimento do seguimento de um “protocolo” detalhadamente indicativo dos diferentes passos a realizar, em consonância com as orientações presentes nos programas disciplinares.Deste modo, em cada sessão serão inicialmente apresentados os módulos/ferramentas necessários ao desenvolvimento das atividades a propor, sendo privilegiada a interação prática de cada formando com a tecnologia utilizada, de forma a tornar familiar o seu uso e de potenciar o desenvolvimento de cenários de aprendizagem.

Avaliação

A avaliação quantitativa dos formandos será expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos do artigo 4.º, nº 6, do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio.

Modelo

A avaliação ação é realizada de modo contínuo pelo formador em conjunto com os formandos, e tem como referência osobjetivos e finalidades da Formação. Esta avaliação incide sobre o desenvolvimento das competências dos formandos aolongo do percurso formativo. São tomados em consideração os seguintes aspetos: Empenho e participação nas sessões;Qualidade dos instrumentos de trabalho produzidos nas sessões;Qualidade das interações com os restantes elementos do grupo em formação e formador;Trabalho/teste final e/ou prova de conhecimentos

Bibliografia

Aldon, G. et al. Nouvel environnement technologique, nouvelles ressources, nouveaux modes de travail : le projet e-CoLab, Répères-IREM 72 et EducMath , 2008. Martins, G. et. al., Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória, Editorial Ministério da Educação e Ciência, 2017. Ministério da Educação e Ciência (2018). Aprendizagens Essenciais para Matemática A e Física e Química A. Lisboa. Gomes, A; Santos, J., Algoritmia, programação e robótica com a TI-Nspire CX II-T, FCA Editores, 2019.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-01-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online síncrona
2 19-01-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online síncrona
3 26-01-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online síncrona
4 02-02-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
5 09-02-2024 (Sexta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial