247

FILOSOFIA E ARTE turma C1

Apresentação

Saber o que faz com que um objeto possa ser uma obra de arte é uma questão filosófica que cruza reflexões sobre os valores estéticos e sobre os contextos históricos e culturais de produção da arte, especialmente a partir do século XIX. Fazendo parte das Aprendizagens Essenciais da disciplina de Filosofia, este tema poderá interessar a professores de outros grupos que pretendam aprofundar os seus conhecimentos sobre Filosofia da Arte.

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 410

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 410. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 410.

Objetivos

Aquisição ou aprofundamento de conhecimentos relativos à Filosofia da arte de modo a desenvolver competências científicas para lecionação dos conteúdos, produção de materiais pedagógicos e análise de produções artísticas de várias artes, épocas e correntes. Familiarização com os vários significados do conceito Arte. Reconhecimento das produções artísticas mais significativas ao longo da história. Identificação do problema e das respostas relativas à natureza do belo. Questionar a relação entre beleza a arte. Contextualização do problema da essência da arte. Identificação das teorias/autores que respondem à questão da essência da arte. Compreensão do contexto histórico-cultural e artístico que conduz ao abandono das respostas essencialistas.  Identificação das teorias/autores que propõem respostas não essencialistas para a identificação dos objetos artísticos.  Produção de materiais pedagógicos adequados à temática.

Conteúdos

I - A criação artística e a obra de arte ao longo da História (6h síncronas + 1,5h assíncronas) 1. O conceito de Arte 2. O problema da natureza dos juízos estéticos. 3. A relação entre arte e beleza. II - O que é uma obra de arte? (6h síncronas + 1,5h assíncronas) 1. Teorias essencialistas - Arte como representação - Arte como expressão - Arte como forma significante 2. Teorias não essencialistas - Teoria Institucional - Teoria Historicista

Metodologias

15 horas em formato não presencial (12 horas síncronas e 3 assíncronas)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Aristóteles (2004). Poética. Lisboa: Publicações Fundação Calouste Gulbenkian.Dickie, G. (2009). «A Teoria Institucional da Arte». In Moura, V. Arte em Teoria – Uma Antologia de Estética. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus.Moura, V. (2009). Arte em Teoria – Uma Antologia de Estética. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus. Platão A República. Lisboa: Publicações Fundação Calouste Gulbenkian.Tolstoi, L. (2002). O que é a Arte? Rio de Janeiro: Ediouro Publicações.Wollheim, R. (1993). A Arte e os seus Objetos. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora.

Formador

Elsa Margarida da Silva Rodrigues

Início: 01-03-2024
Fim: 09-03-2024
Acreditação: CCPFC/ACC-119565/23
Modalidade: Curso
Pessoal: Docente
Regime: e-learning
Duração: 15 h
Local: E-learning