253

Cidadania, Género e Arte - Artistas Portugueses 1900-2020 turma C1

Apresentação

A Exposição Tudo o que eu quero - Artistas portuguesas de 1900 a 2020 é uma parceria entre Ministério da Cultura e Fundação Gulbenkian, no âmbito da qual o PNA promove esta formação. Dar a conhecer o percurso de artistas portuguesas contribui para reparar injustiças da História e sublinhar que a vocação artística não é determinada pelo género. Os estereótipos em função do sexo condicionam valores, expectativas, comportamentos e opções influindo no percurso e escolhas vocacionais. O Plano Nacional para a Igualdade, Cidadania e Género (2007-2010) destaca a articulação entre Género, Estereótipos, Educação e Cidadania com vista a ultrapassar a persistência de desigualdades nas diversas esferas da vida - pessoal, social, política, económica e cultural. A arte potencia a mudança a longo-prazo, contribuindo para o desenvolvimento da consciência cívica e da sensibilidade.

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Objetivos

Integrar a dimensão de género nas práticas educativas com vista à eliminação gradual dos preconceitos e estereótipos sociais de género; Proporcionar estratégias eficazes para um ensino sensível às questões de género; Enriquecer o repertório de metodologias e materiais para trabalhar questões da cidadania e igualdade de género a partir da arte; Promover práticas assentes na subjetividade, interpretação e construção de conhecimento, graças à experiência da polissemia que caracteriza as linguagens artísticas.

Conteúdos

Introdução geral ao panorama das artistas mulheres (globalmente e particularmente em Portugal nos séculos XX e XXI).Sublinha-se a desigual presença em museus, coleções e livros de História, a desigualdade de oportunidades para uma carreira artística e as suas razões históricas, sociológicas e culturais. Injustiça que se quis com a exposição (e iniciativas paralelas) contribuir para reparar. A interpretação da obra de arte e as suas possibilidades de leitura com as lentes da igualdade de género. As obras e biografias de uma seleção de artistas ilustram diferentes modos que a arte no feminino em Portugal teve de convocar a diferença e a pluralidade, de dizer o lugar das mulheres na sociedade, como se afirmaram, que olhar sobre si ou sobre o mundo plasmaram nas suas obras. Algumas afirmaram a sua individualidade contra muitos obstáculos. Como falam estas obras connosco e nos podem ajudar a debater sobre o passado, o presente e o futuro? Nas questões de sociedade, pensando sobre quem conta a história, sobre a liberdade e a dignidade, sobre os preconceitos e os estereótipos, as discriminações, desigualdades económicas e a diferença de oportunidades, sobre o trabalho, sobre a maternidade, a relação com o corpo, a família, o espaço público e o privado;

Metodologias

1º Módulo - formato expositivo, para sensibilização, com momentos para perguntas e comentários. 2º Módulo - componente mais interativa com foco na dimensão prática Partilhas de experiências e metodologias; Trabalho de grupo síncrono, em pequenos grupos, com apresentação oral; Discussões; Será pedida aos formandos a redação de uma reflexão crítica individual a submeter no prazo de 10 dias após conclusão da última sessão.

Avaliação

Avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros: - Assiduidade (validação da formação em função dos regulamento em vigor para a frequência mínima) - Participação (50%) - Reflexão Crítica (50%)

Modelo

Preenchimento de um questionário pelas formadoras e pelos(as) formandos(as). Elaboração de um relatório sobre o decorrer da ação, conteúdos tratados, alterações efetuadas à estrutura inicial e sua justificação, assiduidade dos(as) formandos(as), resultados alcançados, materiais produzidos, intervenção das formadoras e avaliação da ação.

Bibliografia

AA.VV. Tudo o que eu quero - Artistas Portuguesas de 1900 e 2020, Fundação Calouste Gulbenkian e Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2021 ADICHIE, Chimamanda Ngozi, Todos devemos ser feministas, Lisboa: Publicações D.Quixote GARBER, Elizabeth. Teaching about Gender Issues in the Art Education Classroom: Myra Sadker, Studies in Art Education, Janeiro 2003 DOI: 10.2307/1321108 MACNEILL, Kate, Amanda Coles, Jordan Beth Vincent, Ana Kokkinos e Mira Robertson, Promoting gender equality through the arts and creative industries: a review of case studies and evidence, The University of Melbourne/VicHealth, vichealth.vic.gov.au PINTO, Teresa, Conceição Nogueira, Cristina Vieira, Isabel Silva, Luísa Saavedra, Maria João Silva, Paula Silva, Teresa-Cláudia Tavares e Vasco Prazeres, Guião de Educação: Género e Cidadania, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género/Presidência do Conselho do Ministros, 2015 https://www.cig.gov.pt/wp-content/uploads/2016/07/3Ciclo_Versao_Digital_FinalR.pdf

Início: 15-05-2024
Fim: 05-06-2024
Acreditação: CCPFC/ACC-113588/21
Modalidade: Curso
Pessoal: Docente
Regime: Presencial
Duração: 12 h
Local: AE Abrigada

INSCREVER-ME